top of page

As 10 principais tendências de energia, petróleo e gás para 2024, segundo a S&P Global



A Consultoria S&P Global indicou os 10 temas mais importantes para as áreas de energia, óleo e gás em 2024. Do avanço dos veículos elétricos e hidrogênio à queda do carvão, passando pelas mudanças geopolíticas do petróleo.


Confira os highlights apontados pela Consultoria S&p Global:


1 - A demanda por energia está em busca de um “novo normal”, após enfrentar volatilidade sem precedentes com a COVID-19 e a invasão russa da Ucrânia. Incertezas persistem em 2024, com desafios econômicos globais e a possibilidade de um intenso fenômeno El Niño.


2 - O carvão provavelmente atingiu seu pico em 2023, com expectativa de declínio a partir de 2024. O crescimento do consumo foi impulsionado pela China, mas a expansão das renováveis e mudanças no setor energético indicam um provável pico global.


3 - Um em cada cinco carros vendidos será elétrico em 2024, sinalizando um possível pico na demanda global por gasolina. O aumento das vendas de veículos elétricos, impulsionado por incentivos fiscais e maior competitividade de custos, contribui para a desaceleração da demanda por combustíveis fósseis.


4 - EUA continuarão aumentando produção de petróleo em 2024, apesar de possíveis preços mais baixos e uma desaceleração na perfuração. Após atingir recordes em 2023, o país deverá manter um ritmo de crescimento significativo, contribuindo substancialmente para atender à demanda global.


5 - OPEC+ vai enfrentar desafios, após optar por reduzir a produção em 2023 para sustentar os preços. Isso resultou em uma queda na participação de mercado e pode levar alguns membros a mudar suas estratégias em 2024.


6 - Consolidação deve começar na energia renovável e continuar na fóssil, motivadas pela sobreoferta de equipamentos solares, competição acirrada em turbinas eólicas e margens altas das petroleiras, que estão acumulando lucros e caixa.


7 - Ano deve ser decisivo para o hidrogênio, que está em foco na transição energética, mas enfrenta desafios de custos e complexidades técnicas. Investimentos significativos em 2024 são cruciais para seu desenvolvimento futuro.


8 - Pode ser o último ano de preços “baixos” para minerais críticos, como lítio, cobalto e níquel, que estão contidos hoje pela oferta mundial. A demanda contínua e instabilidades geopolíticas, no entanto, podem levar a uma escassez e aumento de preços nos próximos anos.


9 - A geopolítica da energia e do clima está entrando em uma nova fase, marcada pela alteração das dinâmicas entre países. Após a invasão da Ucrânia, a Rússia está cada vez mais dependente da China. E a Europa tenta balancear a oferta e demanda por energia enquanto cria nova regulação para o carbono.


10 -Eleições representam um fator imprevisível no cenário global, com 78 votações programadas em todo o mundo em 2024. Mais da metade vão escolher novos presidentes e podem redefinir políticas energéticas e climáticas, além de influenciar relações internacionais, especialmente com mudanças potenciais nos EUA e na Europa, e a crescente influência de nações do hemisfério sul.




19 visualizações

コメント


bottom of page